STF solicita informações sobre condições de complexo prisional em que Geddel Vieira Lima está custodiado, em Salvador

1 de 1 O ex-ministro Geddel Vieira Lima deixa prédio da Justiça Federal, em Brasília, após audiência em 2019 — Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo O Ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), solicitou, na última quarta-feira (20), informações sobre as condições do Centro de Observação Penal do Complexo Penitenciário da Mata Escura, local em que o ex-ministro Geddel Vieira Lima está custodiado desde dezembro do ano passado. No despacho, Fachin requer, com urgência, dados sobre a as condições de lotação e também das medidas de combate à pandemia de coronavírus aplicadas na unidade prisional. Não é a primeira vez que as condições do Complexo Penitenciário da Mata Escura entram na pauta do STF. No final de março, a defesa de Geddel Vieira Lima teve negado um pedido de prisão domiciliar. Na peça, os advogados alegam que o ex-ministro tem 61 anos e se enquadra no grupo de risco de contágio da Covid-19, por ser idoso e ter doenças crônicas. Na ocasião, Edson Fachin afirmou que as instalações foram verificadas e que não havia necessidade de mudança relacionada à custódia. No documento, o magistrado pontuou que Geddel estava em "cela inpidualizada" e que a unidade havia apresentado todas as providências para a prevenção da transmissão do coronavírus. Geddel Vieira Lima foi preso em setembro 2017, após a Polícia Federal encontrar malas contendo R$ 51 milhões em um apartamento atribuído a ele, em Salvador. Ele estava no Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, até dezembro do ano passado, quando foi transferido para a capital baiana. Geddel atuou como ministro nos governos dos ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Michel Temer. Em outubro de 2019, ele foi condenado a 14 anos e 10 meses pelos crimes de lavagem de dinheiro e associação criminosa. O G1 entrou em contato com a Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem. Veja mais notícias no G1 Bahia.
22/05/2020 (00:00)
Visitas no site:  1533241
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia