INSTITUCIONAL: Criação de relatórios é foco da segunda etapa do curso promovido pelo TRF1 em aplicativos de Business Intelligence

Em mais uma etapa da formação em aplicativos de Business Intelligence (BI), magistrados, servidores, prestadores de serviço e estagiários de toda a 1ª Região puderam aprender sobre a criação de relatórios a partir do Power BI Desktop, ferramenta do Power Plataform ideal para esse tipo de atividade. Opções de fontes de dados, refinamento de informações, personalização, geração de insights, publicação e compartilhamento foram alguns dos principais pontos abordados na segunda etapa do curso realizada nessa quarta-feira, dia 3 de agosto.  A formação, promovida pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1) por meio da Divisão de Apoio aos Usuários (Diatu), teve início ainda em julho, e na oportunidade foi apresentado aos participantes o Power BI 100, também conhecido como Power BI Service, ideal para o consumo de relatórios por parte dos usuários. Dessa vez, o foco na criação permitiu aos usuários obterem noções introdutórias de utilização da ferramenta offline a partir da metodologia focada em “cidadãos desenvolvedores”, que já não precisam de conhecimentos em código ou programação para fazerem um uso mais proveitoso dos relatórios consumidos e produzidos. Na segunda etapa, a instrutora Cristiane Pachiardi, acompanhada do moderador Roberto Salazar, demonstrou ao vivo como os participantes podem usar a versão Desktop do Power para gerar os relatórios aproveitando-se dos recursos de BI disponibilizados pela ferramenta, e isso de forma mais eficiente, segura e com toda a informação à mão para otimizar a tomada de decisão. “A informação sempre tem uma origem, por exemplo, em uma tabela, mas como visualizar isso de forma integrada e cruzando dados para ter mais insights? No Power esses insights que vêm pela inteligência artificial, pela combinação de dados, permitem decisões baseadas em dados que são gerados de maneira rápida”, apontou Cristiane Pachiardi. Uma das dúvidas mais frequentes entre os usuários da 1ª Região diz respeito à importação de dados de bases como Oracle, por exemplo. Segundo a instrutora, essa é uma possibilidade, dentre tantas, de importação permitida pela ferramenta. Mas Cristiane salientou que, justamente para isso, é ideal a utilização do aplicativo Desktop menos limitada que a versão web do Power BI, mais voltada para o consumo dos relatórios que têm uma base menor para busca de dados de diferentes fontes. A instrutora também focou em explicar os procedimentos de publicação do relatório criado na ferramenta Desktop, que é disponibilizado no Power BI Service, e as formas de compartilhamento e exportação, que incluem opções para pdf, power point, ou ainda para tabelas dinâmicas que permitam apresentações interativas. Especificamente para alguns tipos de compartilhamento, principalmente os que permitem maior colaboração entre os que partilham e mais aproveitamento dos recursos, Cristiane Pachiardi reforçou a importância de se saber o tipo de licenciamento da plataforma que os usuários possuem.  As próximas etapas do Treinamento Power BI estão previstas para os dias 17 de agosto e 8 de setembro, tendo início sempre às 10h (horário de Brasília/DF), com previsão de duração de 1h. Os interessados não precisam se inscrever na capacitação, sendo possível participar por meio de link disponibilizado à 1ª Região por e-mail, Informe-se ou notícias no portal do TRF1. É possível acessar a íntegra de todas as etapas realizadas por meio da gravação no mesmo link de acesso à reunião. A segunda etapa também já está disponível integralmente para acesso. AL Assessoria de Comunicação Social Tribunal Regional Federal da 1ª Região 
04/08/2022 (00:00)
Visitas no site:  1904549
© 2022 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia